sexta-feira, 23 de abril de 2010

//Algumas Palavras: Computer Arts Projects - Edição 10



Oi, pessoal
Neste post, um pouco das minhas impressões sobre a edição 10 da Computer Arts Projects com o tema 
PRINT DESIGN – O Guia Essencial para Impressos (Tudo o que você precisa saber sobre design de publicações).
Quero começar com palavras do Roberto Panarotto, do Estúdio Alice(i)
“Todos aqui, no Estúdio Alice, têm esta necessidade do contato físico com coisas impressas”.
E é sempre bom começar a ler uma revista de design com uma declaração como esta. Sempre foi uma preocupação minha não tornar meu processo criativo em algo mecânico. Sou assim como designer. Meu processo criativo não se restringe a sentar na frente de um computador e começar a desenhar. Ele surge de diferentes formas e, sem dúvida nenhuma, o contato com as pessoas é vital.

Quando meu celular toca com um possível cliente querendo um orçamento. Eu não passo orçamentos de imediato, eu busco conhecer quem é aquela pessoa, porque me procurou, o que espera de mim. Para mim é sempre um bom começo para um relacionamento profissional. O contato físico é vital e faz o processo criativo fluir de forma mais bela, leve e forte.
A revista já começou bem com este artigo do Roberto (ok, quem lê a revista, sabe que o artigo do Roberto é o que termina a revista, mas é uma mania minha, eu só leio revistas de trás pra frente). E quando falamos de contato físico, não é restrito ao contato humano, mas com o lápis, com canetas, lápis de cor, papel. Adoro brincar com papel, escrever, desenhar. E falando em papel, lindos são os bonecos de papel do Carlo Giovani Estúdio, me deu uma vontade de pegar a tesoura e começar a cortar e colar.
E nas dicas do repórter Tom Dennis, fiquei curioso sobre a dobra francesa. Pesquisando no Google mais informações sobre esta dobra, encontrei esta:
“Se refere a uma dupla dobra onde a folha é impressa de um lado só e depois dobrada duas vezes; uma verticalmente e a outra horizontalmente, resultando um folheto de quatro páginas econômico e atrativo.”. (ii)

E nesta pesquisa, também encontrei uma indicação de um livro de design sobre formatos: Formato, Gavin Ambrose & Paul Harris.  A sinopse apresentada no site é a seguinte: 
“Design Básico: Formato introduz os principais aspectos do formato de designs com explicações concisas e visuais. Dos tipos de encadernação às diferentes dobras, do livro à tela do computador, aprenda tudo o que você precisa para criar designs com formatos inspiradores. Repleto de ilustrações e exemplos de projetos contemporâneos, este é o guia de cabeceira de todo designer gráfico.”(iii)
Interessante e muito, muito útil é o artigo do Rick Penny, sobre os 13 maiores erros cometidos por designers, no momento de enviar um arquivo para a gráfica, o que mais me chamou atenção foi a dica número 06, sobre Overprint. Fiquem super atentos a isso.


E agora, o melhor da revista, o artigo A Arte da Música. Um dos meus grandes sonhos, como designer, é criar a arte de um cd, com toda a sua concepção. Tenho até um projeto especial que chamo de Muziikki, no qual apresento os meus trabalhos de criação de arte para capas de CD e DVD para amigos meus. E para a minha grande surpresa, o artigo traz as artes criadas para o álbum Under the Iron Sea, do Keane.
Keane é uma banda inglesa que está entre as minhas favoritas e a direção de arte tanto do álbum quanto dos singles é uma obra-prima. E se quiserem me dar algum presente, podem me dar os álbuns, singles e DVDs do Keane. Aceito todos, mesmo que eu já tenha.
E ainda falando sobre música & arte, o desafio design da revista foi a criação de uma arte para a capa de um cd de uma cantora fictícia chamada Polly Diamond. Cinco designers foram convidados, entre eles, dois brasileiros e, sem querer puxar a sardinha para o nosso Brasil, as artes criadas pelos dois brasileiros foram, de longe, as melhores. As ideias apresentadas pelo Marcos Loureiro e André Bergamim são bonitas, atraentes e com cores fortes e expressivas, cada um no seu estilo.
Nesta edição, aprendi um novo conceito, o mood board. Mais uma vez, pesquisei na internet o significado desta palavra e achei este artigo no site abcdesign bem instrutivo e explicativo. Também, foi no artigo sobre o estúdio Mogollon que descobri sobre as artes que este desenvolveu para a Madonna, um projeto que não tinha ouvido falar ainda, o Madonna Hits. Acho que é sabido por todos que sou fã de carteira da rainha do Pop e fiquei feliz em ver estas criações. Entre as 3 artes apresentadas no site, a primeira, pra mim, foi a mais incrível, a mistura das duas imagens, de duas eras bem diferentes da Madonna (a capa do álbum True Blue e a capa do single de Sorry), ficou linda. Parabéns ao Estúdio.
Ok, o artigo já está ficando meio longo, mas colocar, em poucas palavras, todas as minhas impressões desta edição, é complicado. Como eu poderia não falar sobre a identificação visual que o designer Breno Pineschi criou para a loja Sociedade Anônima que ficou um escândalo de maravilhosa. Ou ainda, não falar sobre as revistas Santa Art Magazine e Lama. Duas revistas genuinamente brasileiras e que são fontes de referência do nosso design nacional e que tive o prazer de conhecê-las e já futriquei os sites de ambas as revistas e recomendo uma passada lá no site delas, é só clicar nos links aí.


E para finalizar este artigo, algumas observações sobre a matéria de redesign editorial. Tenho um grande interesse nesta área e inclusive, sou o responsável pelo design da revista Madonna by Minsane, a revista oficial do fã-clube da Madonna no Brasil, o Minsane, que teve sua primeira edição em 2007, no formato impresso e depois, em 2008 e 2009, no formato digital. E é sempre um grande desafio para mim, buscar fazer uma revista cada vez melhor. Desde a primeira edição, tenho feito alterações, experimentos, sempre tentando fazer uma revista mais bonita, mais atraente. Tenho observado que estou evoluindo neste ramo do design editorial, mas é claro que tenho muito o que aprender ainda e ver a matéria de redesign editorial me mostrou que estou indo em um caminho que me trará resultados muito positivos. A edição 2010 vem por aí, no segundo semestre. Vou caprichar viu?
Bem, a edição 10 está um luxo, cheia de matérias incríveis, muitas referências, muitas dicas. Parabéns ao pessoal da revista e parabéns para a designer Yulia Brodskaya que criou uma das capas mais bonitas da Computer Art Projects. É isso, pessoal. Até o próximo artigo.
Red Kisses,
Chris, The Red ("Here comes the sun")

(i) Estúdio Alice: Chapecó-SC(ii) Fonte: site Negócios Gráficos(iii) Fonte: site Artmed Editora


Postar um comentário