sábado, 17 de setembro de 2011

//Algumas palavras: dois pés à sua porta!

Deixa eu falar uma coisa
Resumir uma coisa
Não quero jamais
Desejo que nunca
Espero
Peço
Oro
Agradeço por isto
A Deus todos os dias
Que o brilho que há entre nós jamais cesse
Que seja eterno
Independente da distância física, intempéries, montanhas, ventos
Que ele seja sempre forte, duradouro, ofuscante
Que o dia seja sempre uma presença e nossa convivência
Mesmo virtual
Pois eu digo: VOCÊ DEIXOU DE SER VIRTUAL PRA MIM, HÁ MUITO TEMPO
Amo você incondicionalmente, meu lindo
Hoje, vim para casa disposto a virar a página à qual estávamos presos
Quero que tudo volte a ser como antes
Me perdoe a ausência, egoísmo e silêncio
Quero que estas palavras e sentimentos expressado nelas, cubram as que te causavam dor, tristeza, dúvida e infelicidade
Quero ser o que sempre insistiu em você desde o início
Aquele que chegava e dava com os dois pés à sua porta e entrava com tudo
Você jamais vai me perder
Eu nunca vou deixar você ir com a multidão
Nenhuma correnteza te puxa de mim
Você pode em seu silêncio agora absorver tudo que eu disse
E tenha certeza
Veio tudo do meu coração
Mais uma coisa
Quero jogar com você novamente.
Postar um comentário