quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Christian Sousa, The Red

Ano passado, quando lancei a nova versão do meu portfolio, pedi a meu amigo Rodrigo que escrevesse o texto de apresentação da pessoa que aqui vos escreve. O texto está no meu site, claro, mas resolvi transcrevê-lo aqui, no meu blog, neste início de 2010!

"Vermelho é intenso. Da família dos tons quentes, essa é a cor ligada ao vibrante, ao vigor, a tudo que está em evidência. Não à toa, é a cor escolhida para indicar os estados de emergência; este é o tom que não passa despercebido pela visão.

É a referência máxima ao sangue, intensamente ligado à vida. O sol assume esta face quando se põe no horizonte. Não poderia ser outra a cor escolhida para se designar a paixão. São as frutas vermelhas as mais sexy da natureza, como morango, cereja e framboesa.

Não há discrição no vermelho; seu calor implícito impõe-se sobre qualquer tom pastel. Remete à alta temperatura de lava borbulhante e ao metal em transformação.

Vermelho é como o designer Christian Sousa define sua personalidade. “Ela traz coisas boas consigo, mostra garra, amor, presença marcante”, afirma o inspirado designer, que sempre leva consigo pelo menos uma peça dessa cor, “Visível ou não”, brinca ele.

Auto-didata por natureza, Christian desenvolveu suas qualidades de designer movido por um vislumbramento pelas formas e possibilidades visuais e pela necessidade. “Trabalhei em um lugar que não possuía um departamento de arte e havia a necessidade de se criar panfletos, logos, todo tipo de material de divulgação e acabei abraçando esta função, mesmo sem tanto conhecimento técnico da área”.

A paixão pelo que parecia ser apenas um hobby artístico acabou por crescer a tal ponto que Christian abandonou uma carreira de Relações Internacionais para dedicar-se ao que faz de melhor: a criação visual. “Minha formação acadêmica foi na Universidade de Brasília, onde cursei Relações Internacionais. Mas minha formação ideológica e na área artística aconteceu de maneira espontânea, ao longo de muitos anos em cursos específicos e pesquisando em livros, mas o mais importante: criando com liberdade”.

Essa formação não-convencional, surgida devido à aptidão e pelo amor à arte, torna Christian um profissional diferente dos demais, com um estilo próprio de trabalho, que não segue o padrão convencional de uma agência de design.

“O que mais me ajuda no processo de criação é conhecer o cliente. Pergunto sobre seus hábitos de lazer, seus gostos culturais. Saber que tipo de música ele aprecia ou que filmes ele assiste é o que determina a minha orientação no trabalho”.

O processo deu tanto certo que Christian começou atendendo amigos e conhecidos, mas acabou sendo indicado a outras empresas e clientes e logo formou sua carteira de clientes. “Sou um profissional liberal, o que me possibilita, além de maior autonomia de trabalho, ter um valor de mercado mais competitivo e oferecer uma qualidade de criação no mesmo nível de qualquer designer”.

Conhecido o cliente em si, “E faço questão de que seja pessoalmente”, o segundo passo é conhecer o produto ou evento em si. “Cada vez que elaboro um logo, um site ou uma peça gráfica é como se fosse a primeira; não há uma fórmula pronta para as idéias, é preciso plantar uma semente nova na cabeça e deixá-la germinar para ver qual direção irá seguir”.

É preciso ainda ter em mente o público que irá ser impactado por aquela peça. “Para comunicar com a máxima eficiência tenho que levar em consideração que o resultado final deve fazer sentido para o receptor a que ele se destina e possa ser decodificado com precisão por essas pessoas. A escolha de palavras, de símbolos e até mesmo de cores e de texturas não pode ignorar a realidade e as referências do público. Conciliar o gosto do cliente e a eficácia total da mensagem que ele precisa transmitir é meu maior objetivo – e desafio”.

Todas estas qualidades capacitam Christian a criar designs com um grande diferencial: alma. Avesso ao esquema ‘linha de produção’, The Red, como é mais conhecido, produz mais do que simples peças visuais; cada criação sua reflete o que há de mais pulsante na personalidade do cliente e do produto que se destina.

“Carrego em cada tarefa essa energia. Dedico muito mais do que tempo e pesquisa para chegar ao resultado que o cliente almeja: coloco nisso todo o meu sentimento”, finaliza Christian.

Este é um designer com toda a intensidade do vermelho. Este é Christian, The Red."


Obrigado mais uma vez pelas palavras, Digo!!!!

Red Kisses,

Chris (indo mimir, pois o dia foi longo)
Postar um comentário