domingo, 29 de agosto de 2010

Figura-Fundo / Homem-Mundo

Alguns dias atrás, postei aqui a seguinte imagem:


Em referência a pergunta do novo bloco da pós-graduação: O que o desenvolvimento da relação figura-fundo ao longo do Impressionismo, Expressionismo e Cubismo pode nos revelar sobre a relação homem-mundo na modernidade?

Bem, aqui está minha resposta:

Para responder uma pergunta como é esta é preciso pensar em dois momentos: as artes do tempo antes da era moderna e o início da arte moderna. E além disso, pensar na forma como o ser humano transforma suas percepções diante das mudanças do seu tempo. É preciso pensar também na forma como o homem se relaciona com o mundo, com a natureza.

E é esta nova forma de pensar que altera a relação figura-fundo da questão proposta.

Vamos entender isto melhor. A imagem abaixo é de um dos tetos do Museu do Louvre, foi fotografada por mim, em 2006.


Figura 01


Observe como os elementos principais se destacam perante o fundo. Este tem apenas o papel de dar suporte aos elementos principais. Há uma hierarquia entres os elementos da tela. No primeiro plano, o faraó no seu trono e a mulher com seu cetro e vestes vermelhas. No segundo plano, os anjos principais e os tesouros. Depois, os querubins e, por último, o fundo. 

As cores contribuem para que esta hierarquia seja percebida de forma bem clara. Começando com cores mais fortes até s cores claras do fundo.

A técnica de pintura também contribui para esta clara diferenciação figura-fundo. Os traços bem delineados e precisos.

Esta tela mostra bem a percepção da era pré-moderna sobre a relação figura-fundo.

Agora, temos as seguintes telas, ambas de Claude Monet:
Figura 02
Figura 03
A primeira tela é a célebre Impressão, Sol Nascente, que deu origem ao nome do movimento Impressionismo. A segunda, é a Banhistas na Grenouillière. Observemos como a relação figura-fundo muda em comparação a figura 01. Não há uma clara distinção entre a figura e o fundo. O fundo deixa de ser mero coadjuvante para fazer parte do plano principal.

As pinceladas são soltas, sem a precisão das pinceladas das pinturas das artes clássicas. O uso de cores tonalidades semelhantes também contribui para esta conexão da figura e do fundo.

E assim, novas percepções começam a dar formas a uma nova era na arte: a arte moderna. Uma era em que a relação figura-fundo é alterada e a cada passo que é dado na arte moderna, esta relação vai ficando cada vez mais estreita. A cada passo, novas técnicas, cores, temáticas começam a fazer parte de todas os campos da arte, seja na pintura, na fotogafia ou na escultura.

O rompimento com as técnicas clássicas, abriu as portas para um novo mundo de possibilidades artísticas. Quebrando os laços, as artes deram um passo importantíssimo para que o mundo conhecesse nomes como:

Munch

Picasso

Dalí

Grosz

Varejão

Mafaltti

Rodin

Gaultier
Irmãos Wachowski
Salgado

Entre tantos outros nomes que, ao alterarem a relação figura-fundo, contribuíram para que a relação homem-mundo tivesse uma nova conotação, um novo valor.

Red Kisses,

Chris
Postar um comentário