sábado, 26 de junho de 2010

Sobre a Arte Moderna

Oi, pessoal

estou aqui, n'acasa, no Casa Park, na segunda aula do curso de Introdução a Arte Moderna e Contemporânea.

"A Arte Moderna amplia a complexidade das artes no tempo em que amplia a conceituação."

Aulas Anteriores: postagem 1 e postagem 2

No momento, estamos fazendo uma revisão da aula passada. Dos conceitos e terminologias, como os figuração/abstração, estilo/vanguarda/acadêmico, iconografia/iconologia.

A fotografia contribui para esta revolução nas artes e o caminho para a ruptura com a academia. A revolução industrial também vem como um forte ponto nesta quebra com as tradições clássicas no campo das artes.

impressionismo: pré-ruptura
pós-impressionismo: ruptura híbrida
futurismo/cubismo: ruptura definitiva

Na aula de hoje, vamos passar pela consolidação desta nova era na arte, com a arte abstrata e com o dadaísmo, que junto com o Futurismo e o Cubismo, forma a primeira onda desta vanguarda histórica das artes modernas.

O Cubismo não é teórico, é prático, ele se constrói enquanto se é feito. Anterior ao futurismo. A perspectiva renascentista é deixada para a trás, mas os temas são mantidos, como natureza morta e retratos. E nele temos Braque, Juan Griz e Picasso. E tem duas etapas, o analítico e o sintético.




E aí, vem o futurismo, onde temos com Marinetti, o Manifesto Futurista. No futurismo, já se trabalha a diversidade de temas, assim como, o movimento e a dinâmica. E tem uma estreira relação com o fascismo italiano. E foi um grande influenciador da arte moderna no Brasil, exceto alguns artistas como Tarsila e Anita.


E uma das vertentes importantes do futurismo, foi o futurismo russo, mais conhecido como construtivismo.


E ai, entramos na Arte Abstrata, tendo como um dos seus principais representantes, Kandinsky. E nesta nova era, temos a abstração lírica e a geométrica.




 E aí, temos também Klee e Malevitch e com Malevitch, temos o Suprematismo. A Arte asbtrata cresce tanto que ela ultrapassa os limites da arte, onde a obra sai da própria obra, ela ganha outras aplicações. É o rompimento total em todos os aspectos. Como na famosa obra Composição de Mondrian que teve as mais diferentes aplicações.





E chegamos ao Dadaísmo, em 1916, época da I Guerra Mundial. (Dada: nihil(ismo), movimento de ironia, dessacralização).

Hora do Intervalo, continuamos na próxima postagem
Postar um comentário